27
Jan
10

Slight of hand

Eu sei: quase um ano sem posts é injustificável. Mas vai dizer que “I Had The Blues But I Shook Them Loose” , album do Bombay Bicycle Club, não é bacaninha? Aí embaixo, dancinhas sem noção ao som de “Aways Like This”:

I Had The Blues But I Shook Them LooseI Had The Blues But I Shook Them Loose
13
May
09

Lights and music are on my mind …

Para começar o dia vamos com os fantásticos australianos do Cut Copy. Os sons são “Nobody Lost, Nobody Found” e “Lights & Music”. Bem vindos novamente aos 80`s!

13
May
09

Oren Lavie – “Her morning elegance”

Oren Lavie nasceu em Israel em 1976. Lavie passou sua juventude em Tel Aviv, mudou-se para Londres, morou em Nova York e depois em Berlin. Compositor, dramaturgo e diretor de teatro, foi arrojado e lançou recentemente seu album de estréia (“The opposite side of the sea”) via iTunes Store, repleto de composições tão suaves que quase podem ser levadas pelo vento.

Mas o que importa mesmo é que Oren Lavie escreveu, executou e dirigiu a pequena pérola aí abaixo: “Her morning elegance”.

30
Apr
09

White Lies: a banda que podia ter sido e que não foi

Estive escutando o albúm de estréia do White Lies, vedete do momento no UK. Sinceramente, não consegui ouvir em To lose my life o estardalhaço que andam fazendo por aí sobre eles.  A impressão que tive é de uma banda confusa, que aponta em uma direção e acaba indo para outra.

Vou explicar: o White Lies vem na onda do pós-punk, aparentemente com uma proposta de som mais sombrio, como aquele que o Joy Division nos oferecia na década de 80 e, atualmente, podemos perceber em bandas como Interpol e Editors. Tecnicamente, os músicos se mostram competentes mas a execuçao do conceito, infelizmente, falha absurdamente.

Assim, se To lose my life abre seguindo de longe os passos de Ian Curtis com a notável “Death” (seria melhor se soasse mais dark e menos como Snow Patrol), a segunda faixa começa a caminhar na direção oposta: “To lose my life” desperdiça uma letra misteriosa e um instrumental poderoso com o refrão emo de péssimo gosto  “Let`s grow old together/and die at the same time”.

[“Death”]

O spree “sou sensível” da banda continua com “A place to hide”, faixa em que o White Lies não percebe a incompatibilidade entre o pós-punk e versos como “And if I made a promise / could I stay by your side?”. “E.S.T.”também não poupa o ouvinte com coisas do tipo “If you tell me to jump then I`ll die”. O verbo to die, aliás, aparece exageradamente por todo o album.

Para completar a decepção, “Unfinished Business” parece ser a faixa redentora, evocando claramente o som do Interpol em seus primeiros compassos. O revés vem logo depois, quando a faixa se transforma em um arremedo fora de lugar do The Bravery. Em outros pontos do album, esse “arremedo fora de lugar” soava como versões fake de Tears For Fears e até mesmo The Killers.

A grande frustração, no entanto, é a sensação que fica no sentido de que White Lies é uma daquelas bandas que poderiam ter sido, mas que não foram. Quem sabe no segundo album?

28
Apr
09

Reach out and touch faith

Unforecasted em serviço de utilidade pública. Lúcio Ribeiro havia cantado a bola e agora a cornetagem ganhou coro em outros paises hermanos – Depeche Mode deve realizar uma mega turne pela América Latina. Pelo sim e pelo não, Deve não, a confirmação já veio no site da banda: marquemos os dias 18 24 (São Paulo) e 19 22(Rio de Janeiro) de Outubro em nossas agendas.

[“Personal Jesus”]

28
Apr
09

Coachella 2009 – lado b: Black Keys

Black Keys não é bem uma banda nova. Desde 2002 esse duo guitarra/bateria faz um blues rock competente, enviando seu som de Akron, Ohio, para o resto do mundo. Além de já terem colhido críticas positivas da mídia, o Black Keys tem como fãs declarados gente do calibre de Robert Plant, Joshua Homme (QOTSA), Bily Gibbons (ZZ Top), Thom York e Jonny Greenwood  (Radiohead), Kirk Hammett (Metallica) e Matt Helders (Arctic Monkeys).

No entanto, como o Brasil costuma ficar frequentemente fora do que seja “resto do mundo”, as notícias sobre a banda em terras nacionais são escassas. Quem quiser conhecer mais, sugiro garimpar o album “Rubber Factory”. Para os preguiçosos, ficam os vídeos de “Just got to be”e “Your touch”:

[“Just got to be”]

[“Your touch”]

26
Apr
09

R.E.M.: “Electrolite”

Tem algumas coisas que a gente nem precisa dizer:

Thanks, sweetie!

[logo mais o blog volta com mais B-sides do Coachella]




My Flickr

More Photos
May 2017
M T W T F S S
« Jan    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

See more

Archives

RSS News – Pitchfork

  • An error has occurred; the feed is probably down. Try again later.